domingo, 9 de outubro de 2011

O ensino da segunda língua pela método de Glenn Doman

Uma dúvida bem frequente dos pais é sobre quando iniciar o ensino da segunda língua. Este é um assunto pouco tratado por artigos nos EUA, talvez pelo fato do inglês ser uma língua "culturalmente dominante", resultando em pouca preocupação pela segunda língua. No Japão, achei um estudo interessante que iniciou o ensino da segunda língua a partir dos 6 meses (http://url.bebegenio.com.br/artigo-japao-bilingue). Neste artigo, é aplicado não somente o método de Glenn Doman, mas também outros conceitos e metodologias dependendo da faixa etária.

Nas minhas pesquisas eu observei que não existe um consenso sobre o assunto. Desta forma, adotei para minha filha a seguinte estratégia: iniciar a segunda língua somente depois que eu tivesse certeza que as palavras aprendidas na língua portuguesa fossem absorvidas em nível semântico. Para isso, tive que esperar o desenvolvimento físico do meu bebê ao ponto da coordenação motora demonstrar claramente a associação das palavras aprendidas ao mundo real. Um exemplo de como isso pode ser feito: cite as partes do corpo que foram ensinadas durante o método de Glenn Doman e observe se o bebê consegue indicar com clareza. Na minha bebê, comecei a observar este fato aos 9 meses, justamente quando o desenvolvimento físico já estava bem avançado e ela já dava os primeiros passos.

Neste assunto, a sensibilidade de cada papai e mamãe é o melhor indicador para escolher o momento certo para iniciar. Este post foi inspirado em dúvidas que recebi de pais e espero que ajude a esclarecer um pouco mais o assunto.

4 comentários:

  1. Olá, Helton

    Penso que esta realidade esteja mudando, pois é impressionante a quantidade de material produzido nos EUA para ensinar uma segunda língua a bebês e criancinhas. São brinquedos, Cds, DVDs, audiolivros e até métodos. Todos voltados para os pais que desejam ensinar uma segunda língua aos filhos. Eu mesma comprei um material precioso em diversas línguas (chinês, francês, inglês, italiano e russo). Imagino, então, que haja pais interessados no tema.
    Também é muito comum as mães americanas contratarem babás nativas do idioma que pretendem ensinar aos filhos.
    Aqui no Brasil, infelizmente, só vejo métodos de língua estrangeira voltados para escolas, nunca para pais.
    Tenho conhecimento de alguns estudos americanos. Se tiveres interesse, posso te enviar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Que legal, postei a há pouco tempo sobre o assunto também, e o acho fascinante. Continue nos atualizando do desenvolvimento de sua pequena.Abraços!
    http://estimulandomeusfilhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, agradeço por colaborar com informações valiosas. Ficarei muito grato se puder me enviar estes estudos.

    Abs, Helton

    ResponderExcluir
  4. Oi Luciana, seu Blog continua compartilhando informações muito úteis para os pais. Gosto muito dos seus posts. Eu fiz um post recente colocando um vídeo mostrando as atividades da minha filhinha.

    Abs, Helton

    ResponderExcluir