quinta-feira, 4 de junho de 2015

A evolução no xadrez: uma prova do raciocínio das crianças

Já faz bastante tempo que não publico neste blog. Estou retomando justamente com um tema que chamou bastante a atenção. Será que um bebê ou uma criança pode realmente aprender xadrez? A postagem anterior trata das aulas iniciais que devem ser concentradas na identificação das peças. Posteriormente iniciei o processo de movimentação das peças escolhendo as mais simples. A última peça a ser ensinada foi o cavalo. Durante alguns meses, as partidas eram voltadas apenas para movimentar o peão. O ensinamento foi feito com uma frequência de 1 ou 2 vezes por semana. Com uma baixa frequência, ela e o irmão mais novo conseguiram manter um grande interesse nas partidas de xadrez. No momento do jogo (ensino), ambos mantiveram grande concentração. Em raros momentos, a concentração era perdida e eu encerrava imediatamente a partida, garantindo que os dois ficassem ansiosos pela próxima sessão.


5 comentários:

  1. Fantástico!! Que evolução!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha!Parabéns, Helton!
    Quais foram os passos seguintes, desde o primeiro vídeo, até chegar nesse segundo? Me motivei muito vendo os seus vídeos, mas depois de ensinar pra minha filha (3 anos) os nomes das peças, estou perdida sem saber os próximos passos, sem que ela confunda a movimentação de cada uma delas. Desde já, agradeço a atenção! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siga a seguinte sequência:
      (1) Ensine os peões. Jogue inicialmente movendo somente os peões deixando as outras paradas.
      (2) Ensine as demais peças uma por vez, deixando o cavalo por último.

      Excluir
  3. Bom dia Helton!
    Há dois anos comecei a ensinar Xadrez para minha filha (hoje com 4 anos) e foi assim que conheci seu blog. Tenho tido dificuldade em manter a motivação dela e, consequentemente, dificuldade em fazê-la avançar.
    Comprei até um livro, "Chess is Child's Play", que orienta como ensinar xadrez para crianças. É um ótimo livro, mas logo percebi que para a idade dela a técnica do seu blog é mais eficiente.
    Fiquei muito interessado em acompanhar a evolução da Mirela porém você não postou mais.
    Poderia me dar algumas informações? Mais especificamente, eu gostaria de saber se ela continua treinando e gostando de xadrez. Se sim, saberia dizer em que nível do xadrez ela se encontra hoje? Se não continua, depois de quanto tempo vocês cessaram o treinamento?

    Obrigado (e parabéns!) pela iniciativa de dividir com o público sua experiência em uma área tão fascinante.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, eu costumo dizer que a melhor técnica é a que a criança se diverte. Os meus 2 filhos aprenderam a jogar xadrez como um brincadeira e por etapas. Iniciando pela montagem e depois evoluindo para o movimento de cada conjunto de peças. Quando eles começaram a participar de competições, isso deu um certo incentivo para aprender mais, porém eles não desenvolveram uma paixão pelo jogo, principalmente devido ao motivo dos amiguinhos deles não saberem jogar. A principal dica é estabelecer um período onde você ficará movimentando um determinado conjunto de peças para possibilitar o aprendizado mais tranquilo.

      Excluir